quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Zeitgeist - Você já viu este documentário? O que achou?


Assisti essa semana ao documentário Zeitgeist e confesso que fiquei um pouco frustrado, diante do elogio inflamado de alguns ateus. Principalmente em relação à primeira parte do filme, que foca o Cristianismo (dividida nos três videos abaixo), as explicações são muito bem dadas, mas me pareceu que carecem de fontes oficiais. Esperava mais do filme. Como sou cético pra tudo, fui pesquisar na internet.

Bom, começando por Hórus, o filme diz que nasceu de uma virgem. Na verdade, a semelhança que Hórus tem com Jesus não é ter sido gerado em uma virgem, mas sim ter sido gerado de forma não convencional (sexo). A mãe de Hórus, Ísis, engravidou de seu marido morto, Osíris. Seria descaramento demais os primeiros cristãos copiarem IGUALZINHO de outra mitologia, né? Tem que dar uma mudada em algumas coisas.

Outra coisa que me inquietou foi o documentário colocar em dúvida até mesmo a existência de Jesus, mesmo o Jesus histórico para, logo alguns minutos depois, usar palavras ditas por Jesus para justificar a mudança da era de Peixes para a era de Aquário. Uai, se Jesus não existiu, como usá-lo como fonte para sustentar um argumento? Fiquei na dúvida.






Leituras que me levaram a criar este post e que eu recomendo:
Argumentos ateístas que corroboram o que diz o filme.
Argumentos cristãos que refutam o que diz o filme.

Agora que você já leu tudo, bora pros comentários?

2 comentários:

  1. Quando vi o "documentário", fiquei muito chocado com a confusão que ele faz, uma salada de frutas de ideias desconexas. Tem dois textos muito bons de um jornalista português que eu li na época:

    A Tretalogia de Zeitgeist: o efeito 'red pill'
    http://bitaites.org/cromos/a-tretatologia-de-zeitgeist-e-o-efeito-%E2%80%98red-pill%E2%80%99

    Zeitgeist: Dan Brown vestiu as cuecas de Michael Moore
    http://bitaites.org/cromos/zeitgeist-dan-brown-vestiu-as-cuecas-de-michael-moore

    Espero ter contribuído.

    ResponderExcluir

Regras de uso:
1) Desde que não tenha palavrões, ofensas ou propagandas, nenhum comentário será apagado;
2) Diga primeiramente qual fé religiosa você professa (ateu, agnóstico, católico, evangélico, budista, judeu, muçulmano, etc) para facilitar a interpretação do seu texto;
3) Tente manter a discussão no nível das ideias. O objetivo é compreender (não necessariamente aceitar);
4) Obrigado por participar!