terça-feira, 10 de julho de 2012

Resposta para uma leitora anônima

Uma leitora anônima fez esse comentário hoje aqui no blog. Segue minha resposta:


"a bíblia para os cristãos é como um manual que é deixado pelo criador para que todos aqueles que nele crêem possam desfrutar de uma vida melhor."
- Errado. A bíblia foi um compilado de vários livros escritos por mais de 40 autores diferentes ao longo de vários séculos. Não há na bíblia uma única linha escrita de próprio punho por um deus. Se fosse assim, o Corão é um livro deixado pelo criador Alá para que os muçulmanos vivam melhor e o Baghavad Gitá é um livro deixado pelo criador Shiva para que todos os hindús vivam melhor. A bíblia não é um manual, é um compilado de textos escritos por autores diversos ao longo de séculos e editado por Constantino mais meia dúzia de bispos no Concílio de Niceia, 425 d.C., como uma forma de dominar as massas e reconstruir o império romano, então em decadência. E qual a melhor forma de se fazer isso senão através do medo? Por isso Roma se tornou oficialmente cristã. Como o cristianismo, diferentemente das outras crenças, aceitava novos membros através da conversão, isso permitiu com que outros povos aderissem. E pra fisgar também os judeus, pegaram o deus deles e deram uma remodelada no novo testamento. Ou seja: nem pra inventar um próprio deus pra eles, os cristãos tiveram originalidade, usurpando o deus dos judeus.

"a aprendizagem neste manual move-nos a ser pessoas melhores com melhores valores humanos e morais."
- Vc fala de toda a bíblia ou mais especificamente do novo testamento? Porque o velho testamento, vamos combinar, é uma carnificina atrás da outra. Não se tira melhor valor humano nenhum do novo testamento. Eu posso te dar exemplos de livros seculares com bons valores humanos: Poliana, O Pequeno Príncipe, Meu Pé de Laranja Lima, O Caçador de Pipas, O Menino do Pijama Listrado, etc.

"eu acredito em Deus e no seu manual (bíblia)"
- Vc já começa da premissa errada de que a bíblia é um manual. Não é. É um livro de estórias. Fosse assim, os outros livros tidos por sagrados também seriam manuais, e são só livros tidos por sagrados.

"tento dentro das minhas limitações humanas corresponder ás orientações do meu criador."
- Vc tenta, mas como tem limitações, não consegue corresponder a todas as orientações, certo? Por que deus não simplificou essas orientações em forma de bullets tipo "1. não faça isso", "2. não faça aquilo", "3. seja assim", "4. seja assado", etc, pra facilitar? Assim todo mundo cumpriria mais fácil suas ordens. E qual bíblia é o manual verdadeiro? A versão católica romana com 5 livros a mais? A versão evangélica com 5 livros a menos? Ou outra versão que não chegou aos tempos atuais depois de mais de 1500 anos sob jugo exclusivo católico?

"depois da morte estaremos num lugar chamado céu"
- Opa, vc não tá lendo seu manual direito. Só crer nele não garante a ninguém ir pro céu. Céu é um lugar que todo crente ACHA que vai, mas tá na bíblia que a porta é estreita, que muitos serão chamados, mas poucos serão escolhidos, etc. Vc pode não ir pro céu. E se vc não for, te vejo no inferno (se o inferno existir, claro).

"ali habitaremos com Deus para toda a eternidade"

- E o que temos pra fazer no céu por toda a eternidade? Não é muito monótono ficar uma eternidade inteira sem nada pra fazer? E se lá no céu alguém cometer um pecado, deus pode mandar essa pessoa pro inferno? E o contrário, se alguém no inferno ficar bonzinho e se arrepender dos pecados e virar cristão, pode ir pro céu depois de um tempo?

"compreendo que outras pessoas tenham outro ponto de vista"
- Agora vc chegou num ponto importante: se os outros têm outros pontos de vista (outras crenças ou ausência de crença), a sua crença não passa de só mais um ponto de vista. Bingo!

"terei sido uma pessoa melhor que contribuiu para uma sociedade melhor"
- O simples fato de crer não faz de vc uma pessoa que tenha contribuído pra uma sociedade melhor. Isso são suas ações e pouco importa sua crença pra fazer o bem. A Angelina Jolie é ateia e embaixadora do Unicef, Einstein era ateu. Gandhi era budista. Enfim, tem milhões de exemplos de pessoas que fazem a diferença no mundo e não são cristãos.

"é claro que tem muitas pessoas que contribuem da mesma maneira sem seguirem Deus que bom."

- SIM, QUE BOM! VIU QUE DÁ?

"no final da minha vida eu terei sido uma pessoa melhor mesmo que Deus não exista"

- Não é muita hipocrisia e mediocridade querer ser uma pessoa melhor só pensando na recompensa divina? Não se pode ser bom simplesmente por querer fazer o bem? Por altruísmo? Tem que ter uma recompensa divina? Cristianismo egoísta e interesseiro.

"mas se DEUS EXISTIR COMO EU CREIO QUE EXISTE EU IREI PARA O CÉU"

- Não há garantias. Mas que bom que vc já está usando um "se" (dúvida).

"E SE DEUS EXISTIR MESMO PARA ONDE IRÃO AQUELES QUE O REJEITARAM?"

- E se Alá existir, pra onde vc vai? E se Shiva existir, pra onde vc vai? E se Jah existir, pra onde vc vai? Olha, não há garantia nenhuma de nada no além-vida, nem de céu, nem de deus, e ninguém nunca voltou de lá, nem em sonho, pra dizer como é. Então, até que se prove o contrário, não há o "lado de lá". Se deus nos quer ao lado dele, por que ele não se mostra pra nós e põe fim a essa dúvida de uma vez por todas? Eu truco seu deus!

2 comentários:

  1. Alessandra Garuzzi - Agnóstica

    Bem, seu texto está ótimo, como sempre.
    Só tenho uma observação a fazer. Na frase: "Céu é um lugar que todo crente ACHA que vai, mas tá na bíblia que a porta é estreita, que muitos serão chamados, mas poucos serão excluídos, etc." Não seria "mas poucos serão aceitos" ou então "mas muitos serão excluídos"?

    Abraços. :)

    ResponderExcluir
  2. Realmente Alessandra. Passou batido. O certo seria escolhidos ao invés de excluídos. Vou corrigir.
    Abraço!

    ResponderExcluir

Regras de uso:
1) Desde que não tenha palavrões, ofensas ou propagandas, nenhum comentário será apagado;
2) Diga primeiramente qual fé religiosa você professa (ateu, agnóstico, católico, evangélico, budista, judeu, muçulmano, etc) para facilitar a interpretação do seu texto;
3) Tente manter a discussão no nível das ideias. O objetivo é compreender (não necessariamente aceitar);
4) Obrigado por participar!